Estudar No Momento Oportuno

Compartilhe este post

Tradução de Ivair Carlos Castelan

Devemos buscar estudar no momento oportuno. Embora a disciplina traga resultados positivos, é verdade também que cada um de nós tem ritmos e tempos diferentes.

Para aprender uma língua, além de se lembrar sempre da motivação que o levou a fazê-lo, você deve se conhecer bem, entender como você aprende melhor: ouvindo?, falando?, lendo?, memorizando? Todo mundo tem que se adaptar ao seu próprio tempo, ao que tem no momento e às circunstâncias.

A constância é tudo em qualquer caminho novo que você decida seguir. Isso também vale para o aprendizado de idiomas: quanto mais você mergulha, maior a probabilidade de ter sucesso.

Como tornar o momento de estudos eficaz

Primeiramente, você precisa se organizar

Talvez você tenha um super plano de estudo de duas horas por dia para aprender a falar italiano em “X” meses, mas na realidade há urgências no trabalho, imprevistos familiares, você está resfriado ou simplesmente não se sente disposto a fazer algo, procure estudar no momento oportuno…

Está tudo bem, respire, não importa se você não fizer essas duas horas por dia, você absolutamente não deve se sentir frustrado por não manter essa promessa ambiciosa consigo mesmo.

Estude pelo menos 15 minutos ou meia hora por dia

Agora que você está ciente das dificuldades que podem surgir, programe um horário todos os dias para se dedicar, mesmo que pouco. Certamente é melhor do que não fazer nada.

O importante é fazer isso para manter sempre ativa a ideia de aprendizado da língua. Se você estudar um pouco de cada vez, seu corpo se acostumará lentamente.

Crie o hábito de estudar no momento oportuno

Alguns especialistas dizem que são necessárias de três a nove semanas para criar um novo hábito, dependendo da dificuldade da tarefa: exercício, trabalho, escola, curso Esperienza com Giulia …

O fato é que, uma vez criado o hábito, seu próprio corpo, cérebro e intuição o alertarão e o guiarão no seu desafio linguístico. Então, procure estudar em um horário definido todos os dias.

Minha motivação

Vou contar sobre o meu caso com o aprendizado da língua portuguesa.

Desde que estava na universidade, há cerca de 7 anos, sempre tive esse desejo de querer aprender a falar como vocês, amigos brasileiros.

Na época conheci muitos brasileiros em diferentes circunstâncias: durante a minha viagem à Itália para aprender italiano, na festa de aniversário de uma pessoa que eu não conhecia, na minha residência estudantil, etc.

Todos foram muito simpáticos comigo e, de fato, comecei a estudar a língua de vocês com um amigo brasileiro, mas naquele momento minha única motivação era: “Os brasileiros são legais, eu gostaria de falar como eles”.

Obviamente, essa motivação não se sustentou, não foi sólida o suficiente para continuar e meus outros compromissos daquele momento se tornaram mais importantes que o português. Mas, há um ano, descobri a verdadeira motivação que perdi e que agora me levou a me matricular em um curso de português A1, em Milão.

A motivação é realmente querer me comunicar para fazer meu trabalho melhor. Gostaria de entender o que Giulia, Consuelo e Ivair dizem quando falam nas reuniões sem ter de perguntar a eles depois.

Além disso, gostaria de retomar minha paixão pelas línguas, experimentar novamente o que se sente quando se faz a bela descoberta de comunicar suas próprias ideias de uma maneira diferente e, porque não, entender o que as músicas de Samba dizem e que eu gosto de dançar.

A emoção de descobrir um novo mundo

Depois de aprender uma nova língua, você não poderá ficar sem ela. Você quer usá-la em qualquer situação; fica surpreso ao entender os filmes, quando descobre o que dizia aquela música cuja melodia você gostou, mas não fazia ideia do que falava a letra; quando você se comunica com falantes nativos e eles entendem você!

Na minha opinião, o sentimento que você sente é semelhante ao que Cristóvão Colombo sentiu ao descobrir a América:


C:\Users\Angelica\Contacts\Downloads\christopher-columbus-1296470_1280.png

O melhor momento para aprender uma nova língua é quando você não tem tempo, porque quando não tem tempo, se organiza melhor e valoriza cada segundo investido.

Para alguns, criar uma rotina é muito positivo. Talvez eles sejam cérebros mais “pragmáticos”, mas mesmo os cérebros “mais livres e criativos” podem criar uma nova dinâmica positiva.

A questão fundamental desse processo é SEMPRE lembrar da sua motivação: por que você decidiu estudar italiano?

Mais especificamente, no momento de aprender uma nova língua, é necessário buscar estudar no momento oportuno e cercar-se de qualquer tipo de conteúdo que o ajude a “mergulhar” no idioma.

A tecnologia pode te ajudar no processo de aprendizagem

Lembre-se de que não estamos na Idade Média, agora temos a Internet e os smartphones; então, por exemplo, comece configurando seu celular em italiano!

Você precisa fazer de tudo um pouco, ou um pouco de tudo: ler, falar, escrever, jogar, assistir ou fazer vídeos, ouvir música ou podcasts, ler livros simples – como os infantis – e ler livros mais complexos sobre seu interesse, ou até mesmo cantar! Está tudo bem!

Conte seus eventos diários, os que você quiser, a seus colegas de classe, e aproveite que há um chat a sua inteira disposição para compartilhar com outras pessoas que têm a mesma paixão que você.

Para ajudá-lo a encontrar seu ritmo e criar o hábito de estudar italiano, você pode dividir as atividades anteriores em uma por dia: segunda-feira ler, terça-feira conversar no chat, quarta-feira escrever uma mensagem ainda pequena, quinta-feira procurar um jogo, sexta-feira assistir ou fazer um pequeno vídeo, no sábado ouvir uma música e no domingo fazer uma pausa, descansar ou fazer o que quiser!

Assim, você poderá estudar no momento oportuno, no seu tempo, no seu ritmo!

Então, se você fizer meia hora de imersão na língua todos os dias, no final do mês você terá estudado 12 horas e em um trimestre você terá estudado 36 horas!

Não me parece um sacrifício exagerado. Depois de adquirir o hábito com pouco esforço, você poderá aumentar o ritmo, de meia hora para uma hora; assim, em alguns meses, certamente poderá trocar frases bonitas em seu novo idioma.

Enfim, somos seres humanos, com uma vida, com compromissos, com imprevistos. Nem tudo deve ser perfeito nesse processo, na verdade, tudo ao contrário: você deve cometer erros para depois pensar e melhorar.

Além disso, todo mundo é diferente e tem tempos de aprendizado diversos, portanto, evite se comparar com os outros, cada um define seu próprio ritmo. O importante é que você faça da aprendizagem de uma língua um projeto verdadeiro e real.

Assim, tendo esse conceito em mente, você adquirirá um ritmo de estudo de maneira natural, lembrando sempre, e acima de tudo, qual é a sua motivação e quais serão os resultados depois de aprender a nova língua.

Garanto que os resultados excederão suas expectativas, porque depois de abrir a porta para um novo idioma, é muito difícil – se não impossível – fechá-la novamente.

Você já ouviu falar de alguém que aprendeu uma língua e depois a esqueceu completamente? Eu desafio você a encontrar essa pessoa!

  • Para mais informações:
  1. (Eu aconselho você a ver este Ted Talk com legendas em italiano)
  2. Leia também Quanto ci vuole per creare un’abitudine? (Quanto tempo leva para criar um hábito?)

Leia também o artigo em italiano: Studiare a tempo debito

Faça o exercício desse artigo: Esercizi

Veja também:

Storia di Aline Aquino Gargiulo

“Ho un debito con l’Italia”   Con queste parole inizia la storia di Aline Aquino Gargiulo. Aline è una donna sempre sorridente, molto educata e

Leia mais

Roma

ROMA Para quem ainda não conhece Roma, descobrirá que é impossível caminhar de um ponto a outro sem explorá-la  Texto elaborado a partir da live

Leia mais

Itália da Giulia · 2023 © Todos os direitos reservados