Roma

Compartilhe este post

ROMA

Para quem ainda não conhece Roma, descobrirá que é impossível caminhar de um ponto a outro sem explorá-la 

Texto elaborado a partir da live de Giulia Nardini no dia 26 de agosto de 2020 no perfil do instagram: @italiadagiulia

Texto de Carla Bottino

 

Talvez vocês não estejam acostumados a reconhecer as regiões italianas, mas reconheçam, com mais facilidade, os nomes das cidades. Se, por exemplo, vocês ouvem “Roma” ou “Lazio”, talvez estão familiarizados mais com a primeira. Para conhecer a Itália, é importante entender a quais regiões pertencem as cidades.

Roma, além de ser a capital da Itália, é também o capoluogo da sua região: Lazio.

Como vocês podem ver no mapa, a Itália é uma península estreita e comprida e é dividida em Norte, Centro e Sul. Roma fica no centro, é comune e província. Vale lembrar que o comune é a parte menor e pertence à província, cidade metropolitana.

O aeroporto de Fiumicino em Roma é um dos aeroportos internacionais principais da Itália (o outro é Malpensa, em Milão), portanto, mesmo quem não vai para Roma, pode chegar na Itália por lá e, uma vez em Roma, vale a pena visitar a cidade que é linda, cheia de história, um museu a céu aberto, com obras de vários períodos.

Roma cidades em camadas

Fala-se que Roma é uma cidade em camadas, mas por quê? Lembramos que o Império Romano tem uma história de séculos. Cada vez que os invasores chegavam para dominar uma cidade, destruíam tudo o que encontravam e construíam outras coisas por cima. Deste modo, encontram-se cidades que pertencem às diferentes civilizações e épocas, uma em cima da outra, tipo camadas de história, de culturas e de diferentes influências.

Por ser uma cidade “em camadas” é muito difícil fazer escavações, como por exemplo, para construir uma linha de metrô. Muitas vezes acontece que quando se começa uma obra, precisa ser interrompida porque são descobertos novos pedaços de civilização.

Clichês da cidade eterna

Para o padrão italiano, Roma é uma cidade grande, com quase 3 milhões de habitantes; é uma cidade de grande beleza e majestade. Porém, é desorganizada:

  • É uma cidade suja e você encontra lixo na rua; 
  • Os meios de transporte não são muito pontuais: não existem muitas linhas de metrô e por conta do trânsito, os ônibus não conseguem cumprir os horários;
  • Têm muitos turistas caminhando pelas ruas, o que pode atrapalhar quem vive na cidade e tem pressa para se deslocar.

Os romanos podem ter uma fama de mal-humorados, mal-educados, mas eles são pessoas alegres, animadas, divertidas e brincalhonas. Roma é uma cidade com muitos turistas durante o ano inteiro e quem mora na cidade, além de estar sempre no meio da confusão dos turistas, precisa estar disponível para dar informações, portanto pode acontecer de a pessoa estar cansada ou com pressa e passar a informação de forma bem rápida, ação que pode ser considerada mal-educada.

Normalmente nos centros históricos moram pessoas locais, portanto a interação entre eles e os turistas pode se tornar difícil. Os turistas  querem conhecer a cidade, vão de um lugar para o outro, tiram fotos e fazem perguntas enquanto, os locais vivem o seu dia-a-dia e têm um ritmo diferente.

Sobre a segurança, é importante saber que apesar de Roma ser uma cidade bastante segura, acontecem pequenos roubos. Os carteiristas estão em todos os lugares, principalmente nas cidades grandes, cheias de turistas. 

Como andar em Roma?

Em Roma não tem muitas linhas de metrô, mas existem os ônibus e como as distâncias não são muito grandes, é possível até ir a pé. Mas atenção às informações do Google Maps porque pode dar a distância e o tempo errado para ir de um ponto a outro, pois, normalmente, os turistas demoram mais tempo já que param para tirar fotos, observar os monumentos, praças, etc.

Por exemplo, da Piazza di Spagna ao Coliseu são menos de 3 km e, se a pessoa for andando diretamente de um ponto ao outro, ela pode fazer o trajeto em menos de meia hora. Contudo, o caminho é lindo, cheio de histórias, igrejas, cafés, sorveterias, construções diferentes.

Depois de algumas compras e fotos (ou só fotos), vocês seguem o caminho e se deparam com a Piazza Venezia e com o enorme monumento em homenagem a Vittorio Emanuele II, o primeiro rei da Itália unificada. Por fim, vocês encontrarão o Coliseu e o Foro Romano

O que visitar em Roma?

Para quem visita Roma pela primeira vez, deparará que é impossível andar de um ponto ao outro sem explorar a cidade.

Para quem tem tempo e interesse, os museus merecem uma visita. Os museus do Vaticano são lindos, um verdadeiro espetáculo.  Trata-se de um complexo enorme com diversas salas e jardins que permitem chegar na Cappella Sistina. Se vocês decidirem visitar os museus e a Cappella Sistina, lembrem que é importante reservar a entrada com antecedência. Depois de 2020 muitas coisas mudaram, os regulamentos estão sempre em atualização, portanto se vocês escolherem visitar os museus, se informem bem sobre os procedimentos necessários.

O Castel Sant’Angelo é um museu muito visitado (e apreciado) pelos brasileiros. Era um mausoléu e lá dentro são encontrados objetos da Roma antiga.

A Galleria Borghese fica em um parque lindo. Na galeria tem obras de arte dos períodos de 1600 e 1700, com acervos de Caravaggio e Botticelli, entre outros.

No site Lazio Nascosto vocês podem encontrar ótimas informações sobre os museus de Roma. E para quem quiser visitar Roma em um dia, o site luoghidavedere.it sugere um roteiro para fazer.

Regras a respeitar no Bel Paese

Roma é uma cidade cheia de Igrejas e elas são verdadeiras obras de arte.

Importante saber: na Itália em geral (e em muitos países da Europa) não é permitido visitar igrejas e monumentos com ombros e joelhos descobertos.

Se vocês vão viajar durante o verão, levem um foulard ou uma camisa para colocar por cima da regatinha. Saias e bermudas devem cobrir os joelhos. Pode ser frustrante ter o bilhete comprado e ser barrado na entrada por causa das suas roupas. Lembrem que se vocês não usarem roupa adequada, não podem entrar, é mesmo proibido. 

Onde comer em Roma?

Os pratos típicos de Roma são massa caccio e pepe, uma massa com molho a base do queijo pecorino romano e pimenta do reino, bucatini all’amatriciana, que é uma massa longa, com um furo no meio com molho de tomate e guanciale (a bochecha do porco) e spaghetti alla carbonara.

Apesar desses pratos típicos da cozinha romana, cada restaurante tem os seus pratos especiais, então, uma alternativa pode ser pedir uma sugestão ao garçom. Assim você tem certeza de comer o prato mais especial daquele restaurante. Mas atenção: é importante fazer a reserva, pois os restaurantes enchem bastante.

Os lugares mais baratos são sem dúvida as pizzarias e locais para comer sanduíche. Atenção: nunca peça uma pizza para dois, em nenhum lugar da Itália. A pizza é individual, sempre! Se não tiver muita fome peça uma pizza pequena. 

Tempo sobrando? Passeios fora de Roma

Para quem mora em Roma ou para quem tem tempo sobrando na cidade, pode ser interessante visitar cidades próximas à cidade eterna. Saindo da cidade, se descobre pequenos centros históricos na montanha ou nos borghi e a paisagem muda totalmente. 

Leia também o artigo em italiano: Roma

Faça o exercício desse artigo: Esercizi

Veja também:

Storia di Aline Aquino Gargiulo

“Ho un debito con l’Italia”   Con queste parole inizia la storia di Aline Aquino Gargiulo. Aline è una donna sempre sorridente, molto educata e

Leia mais

Roma

ROMA Para quem ainda não conhece Roma, descobrirá que é impossível caminhar de um ponto a outro sem explorá-la  Texto elaborado a partir da live

Leia mais

Itália da Giulia · 2023 © Todos os direitos reservados