Verona, A Casa De Julieta E De Romeu!

Romeu e Julieta

Compartilhe este post

Verona, famosa e muito turística graças à história de Romeu e Julieta.

É curioso que muitas pessoas no Brasil se referem a ela como a cidade de Julieta e esquecem que também é a cidade de Romeu.

 

Tradução do texto em italiano sobre a Live de Giulia Nardini realizada no dia 19 de agosto de 2020 no perfil @italiadagiulia.

 

Tradução de Carla Bottino

 

Verona é patrimônio mundial da UNESCO. A cidade fica no norte da Itália, na região do Vêneto e está perto das montanhas e de um grande lago, o Lago di Garda.

A sua localização é estrategicamente muito boa, por estar entre duas grandes cidades: Milão e Veneza e por isso, é bem servida de transportes públicos (trem, ônibus etc).

Verona é um comune e também uma provincia. Eis, a diferença das duas palavras: comuni (plural de comune) são as cidades menores, province (plural de provincia) são as cidades principais.

Romeu e Julieta
Localização de Verona

Abaixo encontra-se o mapa de Verona onde vocês podem ver em amarelo a provincia e em vermelho o comune.

O comune está dentro da provincia. As pequenas divisões em amarelo são os outros comuni que estão incluídos na provincia de Verona.

Sendo assim, quando vocês estiverem planejando visitar Verona, tenham em mente que são dois passeios diferentes:  um dia para a cidade de Verona  onde está a parte histórica e cultural da cidade e  outro, para visitar o lago.

Romeu e Julieta
Verona: a província em amarelo e o município em vermelho

Como são os veroneses

 

Verona é uma cidade muito linda, encantadora e organizada.

Como Giulia considera importante  falar também dos aspectos polêmicos, trouxe um fórum da internet onde uma pessoa de Taranto (cidade que fica em Apúlia, no sul da Itália) pergunta como se vive em Verona.

Um veronese responde que eles (os veroneses) não se abrem muito, não dão muita intimidade, fazem as suas próprias coisas mas, “por debaixo da casca tem muita polpa”, ou seja, talvez sejam pessoas um pouco sérias, fechada mas no fundo são “gente boa”, porque, afirma, “sabem reconhecer e premiar com estima, respeito e afeto as pessoas corretas, educadas e respeitosas”.

Isto seria a polpa debaixo da casca da fruta (os veroneses).

 

Como se vive em Verona

Existe um site muito interessante onde vocês podem encontrar informações sobre o custo de vida das cidades italianas e de outras partes do mundo.

Verona, mesmo sendo uma cidade pequena, é cara porque é uma cidade turística.

Vale dizer que no início, logo que a pessoa se muda para Verona, parece ser ainda mais cara, mas, com o tempo, o custo de vida cai um pouco.

Os preços não mudam, mas quem mora na cidade conhece os melhores lugares para fazer compras, para frequentar.  Por isso as estatísticas que vocês encontram no site como numbeo podem ser um pouco diferentes da realidade que vocês encontrarão, logo que se mudarem.

Elas são feitas em base aos dados da população local, que já mora na cidade há algum tempo e conhece os locais. De qualquer forma, apesar de Verona ser uma cidade turística, são muitos os habitantes locais, diferentemente de outras cidades, com muito mais turistas como Milão, Florença e Veneza. 

É evidente que nas áreas turísticas tudo é mais caro mas, à medida que vocês se afastam do centro histórico, encontram opções de lojas e restaurantes mais econômicos. Portanto, Verona é considerada uma cidade cara, mas também uma cidade onde se pode ganhar bem.

Um aspecto negativo de Verona seria o clima, já que, como em muitas cidades do norte da Itália, no verão faz muito calor e no inverno faz muito frio.

O aspecto positivo é que vocês encontram muitas opções de lugares para comer e beber. São tantas opções que é importante fazer uma pesquisa, descobrir os melhores lugares, de acordo com o que vocês gostam e com o preço que vocês estão dispostos a pagar e é importante reservar. Por exemplo, existe um site em que vocês podem reservar algumas degustações de vinho

 

Os principais pontos para visitar na cidade

 

O centro histórico de Verona faz parte da lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

O passeio pode começar na Piazza Bra, onde está a Arena de Verona, que seria o equivalente do Coliseu, de Roma, bem menor. De fato, o Coliseu se chama dessa forma porque é uma arena maior.

Quase toda a arena de Verona está preservada e pode ser visitada por dentro. Atualmente ela continua sendo usada para os espetáculos como shows de música, teatros, óperas etc.  

É importante lembrar que por ser uma estrutura com mais de 2 mil anos não tem toda a comodidade com as quais estamos acostumados nas construções mais modernas, mas é um lugar muito bonito, encantador, interessante e com a mesma e excelente acústica de quando foi construída. 

Para conhecer Verona não é preciso marcar muitos pontos turísticos porque, na realidade, tudo começa nessa praça e, caminhando em direção ao norte pelas várias ruas famosas e cheias de história, vocês passam pela casa de Julieta e chegam no Teatro Romano. 

A Arena de Verona fica bem no centro, enquanto que o Teatro Romano fica um pouco mais ao norte e vocês fazem o percurso em, no máximo, duas horas a pé.

Aliás, andar a pé é, sem dúvida, a melhor forma de fazer qualquer percurso turístico na Itália.

Sobre o teatro Romano, ele possui, ainda hoje, a mesma infraestrutura e acústica originais e a vista panorâmica é esplêndida. É também a sede do Museu Arqueológico que conta a história da cidade e tem restos da Roma Antiga.

Vale a pena terminar o percurso turístico no Teatro Romano e permanecer ali por, no mínimo, umas duas horas, pois não é um lugar bonito só para tirar umas fotos, mas têm muitas coisas interessantes que valem a pena ser vistas.

Os horários dependem da estação do ano: eles mudam do inverno para o verão. Geralmente, a melhor opção é o final do dia.

 

Romeu e Julieta (não só Julieta!)

 

A história de Romeu e Julieta se mistura com a história da cidade, onde, no passado, as famílias tinham conflitos entre elas.

Hoje vemos a Itália como um país unido, mas não foi sempre assim, sobretudo na Idade Média, quando existiam muitas divisões territoriais.

Pontes e torres eram construídas para proteger as cidades dos inimigos. Essas construções, que vemos hoje e nos impressionam por suas belezas, estavam lá para proteger as pessoas de situações muito violentas.

A história de Romeu e Julieta representa os conflitos reais das famílias da época, duas famílias antagonistas, rivais e inimigas. Eles eram dois adolescentes, ela tinha 13 anos e ele, 16 ou 17 quando se apaixonaram e o amor deles durou apenas alguns meses. 

Acerca de seu amor pelas cidades italianas permanece um grande mistério. Há quem diga, inclusive, que ele era italiano e não inglês, mas isso não parece fazer muito sentido.

Shakespeare escreveu uma série de histórias ambientadas na Itália, mas não existe uma verdadeira resposta do porque ele amou as cidades desse País. 

 

As cartas para Julieta

 

As cartas que ainda hoje são enviadas a Julieta são recolhidas por mulheres de diversas partes do mundo, reagrupadas no Club da Julieta (The Juliet Club), onde cada carta é lida, traduzida e respondida e depois mantida no arquivo Club di Giulietta que contém milhares de histórias de amor.

Esta é uma atividade bem bonitinha, desenvolvida há quase 25 anos e contribui para a fama de Verona como a capital do Amor.

 

O seio de Julieta 

 

Quem já viu a estátua da Julieta de perto, já percebeu que um dos seios é mais brilhante do que o outro. 

É possível visitar a casa de Julieta, mas ela é muito pequena e, em geral, cheia de turistas.

No jardim da casa existe uma estátua de Julieta e os turistas fazem uma fila para tocar o seu seio e tirar uma foto.

Não é uma coisa só de turistas! Existe uma superstição na Itália de que tocar o seio esquerdo de Julieta traz sorte, então, todos querem tocá-lo. Por isso, se comparado com o direito, está muito mais lustroso, muito mais brilhoso.

Não temos nenhuma ideia de onde saiu essa ideia e, no caso de Julieta, é uma questão simbólica mesmo se não é muito poética.

 

Para resumir: Verona não é uma cidade muito grande, está localizada no Norte da Itália, é uma cidade muito turística e por isso é muito cara para quem não a conhece muito bem e menos cara para quem vive lá e já conhece os lugares para fazer compras ou frequentar.

Para quem quiser morar em Verona, uma sugestão é:  fazer uma pesquisa detalhada e seguir os conselhos de quem já mora lá. A melhor forma para fazer isso é procurar na internet, fóruns criados pelos italianos, onde eles falam só em italiano e pedir sugestões de negócios, lojas,  e lugares para fazer compras sem gastar muito.

De qualquer forma, é importante saber que nos dois primeiros meses se pode gastar duas vezes mais do que o normal, principalmente se estiverem no centro histórico.

Vale lembrar que existem outros lindos comuni na provincia de Verona, que vai até o Lago di Garda.  

Em Verona é possível encontrar emprego e é uma boa opção para quem gosta de viver em cidade.

A gastronomia local é muito boa, principalmente pela sua localização. É sempre simpático perguntar nos restaurantes : “O que você me aconselha?”,  “Qual é  prato típico ou tradicional do lugar?”, “O que eu poderia experimentar?”.

Os italianos gostam desse tipo de pergunta e estão sempre dispostos a oferecer as melhores opções.

No que diz respeito ao relacionamento com os veroneses, é importante ter paciência e respeitar o tempo deles, mas, no geral, os estudantes de Giulia nunca tiveram problemas, pois já tinham entendido como funciona a cidade e seus moradores, antes mesmo de chegarem lá. 

Site útil para conhecer mais sobre Verona www.viviverona.it

 

Leia também o artigo em italiano: Verona, La Casa Di Giulietta… E Romeo!

Faça o exercício desse artigo: Esercizi

Veja também:

Storia di Aline Aquino Gargiulo

“Ho un debito con l’Italia”   Con queste parole inizia la storia di Aline Aquino Gargiulo. Aline è una donna sempre sorridente, molto educata e

Leia mais

Roma

ROMA Para quem ainda não conhece Roma, descobrirá que é impossível caminhar de um ponto a outro sem explorá-la  Texto elaborado a partir da live

Leia mais

Itália da Giulia · 2023 © Todos os direitos reservados