Festivais e celebrações do país

Festivais e celebrações do país

Compartilhe este post

A pé, de bicicleta ou de carro e um pequeno grupo de amigos é tudo o que é preciso para viver a experiência das “sagre italiane”.

Tradução de Ivair Carlos Castelan

Texto extraído da live de Giulia Nardini:

Este artigo é sobre os festivais e celebrações do país, mas é importante salientar, não são quaisquer festivais, mas celebrações feitas em pequenas cidades italianas.

Essas celebrações são chamadas de “feste di paese” ou simplesmente “sagre” (“sagra” no singular) e comemoram vários eventos locais, como o aniversário da cidade, do santo local ou da comida local.

São semelhantes às festas juninas no Brasil, com a diferença de que na Itália quase sempre começam em maio e terminam em outubro, sendo agosto o mês mais movimentado para essas sagre populares, os festivais e celebrações do país.

Estas festas não são organizadas por instituições privadas, mas sim pelo Município ou mesmo pela Igreja.

Normalmente não se paga para entrar. Às vezes, pode haver um custo simbólico muito baixo; se houver shows com convidados especiais, você paga o ingresso, mas ainda é muito barato porque a estrutura em que ocorre a festa é muito simples.

Você fica de pé ou em cadeiras de madeira ou ferro, bebendo uma cerveja, provavelmente, quente e comendo uma pizza, provavelmente, fria, portanto, de um jeito muito modesto, mas feliz e contente em meio a um ambiente livre de preocupações e compartilhado com os amigos. Alimentos e bebidas também são baratos.

A dinâmica

Começamos pelos conceitos. Na Itália, uma festa de “paese” significa uma celebração em uma cidade pequena ou muito pequena! Mas cuidado, “paese” é diferente de “Paese”, escrito assim com P maiúsculo, que neste caso se refere a toda a Itália.

Quando falamos de qualquer país (Itália, Brasil, Alemanha, Estados Unidos, etc.), o fazemos com P maiúsculo. Portanto, se falamos de “feste del Paese”, nos referimos às datas comemorativas da Itália se, em vez disso dizemos “feste del paese”, são todas as festas de uma pequena cidade.

Algumas diferenças importantes sobre os festivais e celebrações do país

– Os grandes feriados do país, como 2 de junho, o Dia da República ou o feriado de 25 de abril, dia em que se comemora o dia da Libertação (fim da Segunda Guerra Mundial), são mais formais.

São feriados com uma mensagem mais histórica, com eventos destinados a relembrar e comemorar a história italiana. Não são momentos para rir ou divertir-se.

Pelo contrário:

– “Le feste di paese” e “le sagre”, ou seja, os festivais e celebrações do país (cidades pequenas ou muito pequena), são momentos em que os italianos passeiam alegres e felizes e se divertem, apesar de haver muita gente (mas não ao nível das festas brasileiras), são tranquilas, sem stress.

Nessas festas vão famílias, os amigos se encontram, há eventos musicais e muitos também vão para dançar.

A Itália está cheia de pequenas cidades que são muito próximas umas das outras, elas podem estar a 10-15 minutos umas das outras. Cada uma dessas cidadezinhas tem sua própria festa, então você chega a um ponto onde há muitas comemorações ao mesmo tempo, que você pode visitar com muita facilidade.

São abertas a todos, qualquer estrangeiro ou turista pode ir, mas é importante perceber que, por se tratarem de festas de cidades pequenas, é provável que não estejamos em locais turísticos, simplesmente porque não consideram útil fazê-las nos pontos mais turísticos.

Le feste di paese” e o Natal

“Le feste di paese são muito tradicionais, por isso não há necessidade de nenhum tipo de publicidade.

São como o Natal, ninguém faz publicidade nesta data porque não é necessário, é uma tradição já bem conhecida.

O momento em que se vivencia essas  festas é próximo ao Ferragosto (15 de agosto) que, entre outras coisas, é um feriado importantíssimo na Itália, que vem da época do Imperador Augusto, e é quase tão importante quanto o Natal, com a diferença de que o Natal é celebrado em um ambiente mais familiar e frio, enquanto o Ferragosto é celebrado no meio do verão, quente, com amigos, sem compromissos familiares e muita alegria.

 Dependendo do local e da época em que acontecem, as festas variam: tem a festa do vinho, da cerveja, da polenta! A “sagra”, especificamente, é aquele festival que comemora a existência de uma cidade e se preparam pratos típicos locais, se organizam atividades que vão do bingo a espetáculos musicais, dependendo também dos recursos econômicos que a cidade possui, mas são sempre atividades muito legais.

Muito importante saber

Como essas festas acontecem durante a noite (na Itália durante o verão faz muito calor durante o dia), mais ou menos das 18h00 até aproximadamente meia-noite, e são organizadas fora do centro histórico; devemos considerar que em muitos desses lugares o transporte público não chega neste horário, então os mais jovens vão a pé ou de bicicleta, enquanto os outros usam o carro. Se quiser, também pode ir a pé, cruzando as paisagens dos campos e ciente de que não há perigo. Se você ainda preferir o carro, pode alugar um para poder ir a festas diferentes.

Há quem vá a uma “sagra” diferente a cada dia, justamente por causa das curtas distâncias. Você sempre vê coisas diferentes, cada “sagra” é decorada e preparada de uma forma particular dependendo do tema da festa que pode ser típica e tradicional, como por exemplo a “Festa della Melazanza e della Polpetta” ou a “Festa dell’Uva”, mas também com atividades modernas e esportivas, festival “Notte della Taranta”, um festival de concertos que combina música tradicional com música de outros estilos.

Muitas dessas festas têm origem na Idade Média

As “giostre medievali” são um outro conceito muito popular durante o verão italiano e consistem em uma série de eventos e festivais que existem desde a Idade Média, e que se repetem todos os anos. Um dos mais famosos e turísticos é o Palio di Siena. Mas existem outros tipos, basta pesquisar no Google por “feste agosto sagre”, “feste di paese agosto Italia”, “feste agosto Italia”.

A palavra mais usada para representar essas dinâmicas na Itália é folklore, porque fala de um conjunto de tradições pertencentes a um povo. Neste caso, se fala também de festas muito emocionantes para os moradores, em que os mais velhos são de fato os mais ativos de todos, porque eles cozinham, dançam e se divertem muito.

Alguns dizem que nas “sagre” se come melhor do que em muitos restaurantes turísticos, porque você pode comer quase como se estivesse na casa de um italiano. Além disso, você come muito e encontra de tudo!

Também é importante considerar que as cidadezinhas das “sagre” estão um pouco escondidas para aqueles que não conhecem bem a zona e poderiam se perder, mas isso não deve ser motivo de preocupação, apenas não tenha vergonha de perguntar aos moradores: “como eu faço para chegar à festa de … “, e o problema está resolvido! Às vezes, basta acompanhar a massa de gente que vai em procissão a um determinado lugar, porque certamente eles também estão indo a uma “sagra”.

Para finalizar e compreender a diferença entre uma “festa di paese” na Itália e uma festa no Brasil, pode-se pensar na quantidade de pessoas reunidas, na extensão do território, na frequência com que são realizadas e nas atividades que são celebradas. Assim, comparando-as, as “sagre” seriam muitas pequenas festas italianas que juntas dariam forma a uma grande festa brasileira.

 

Leia também o artigo em italiano: Sagre E Feste Di Paese

Faça o exercício desse artigo: Esercizi

Veja também:

Storia di Aline Aquino Gargiulo

“Ho un debito con l’Italia”   Con queste parole inizia la storia di Aline Aquino Gargiulo. Aline è una donna sempre sorridente, molto educata e

Leia mais

Roma

ROMA Para quem ainda não conhece Roma, descobrirá que é impossível caminhar de um ponto a outro sem explorá-la  Texto elaborado a partir da live

Leia mais

Itália da Giulia · 2023 © Todos os direitos reservados