Como Se Vive O Verão Na Itália

Compartilhe este post

Tradução de Ivair Carlos Castelan

Quando o verão na Itália se aproxima, para alguns tudo começa a desacelerar; para outros, pelo contrário, são dias de loucura; ambos, no entanto, são motivados pela chegada das tão esperadas férias.

No final de junho, as crianças terminam a escola, o sol queima mais e o calor é realmente sentido; em julho, o sol brilha até às 21h e o dia parece eterno; se vê mais pessoas fazendo caminhadas, encontrando-se com amigos, tomando um aperitivo ou simplesmente desfrutando de um pouco de ar fresco.

Já no final de julho, as malas de muitos estão prontas para a partida, os planos de trabalho devem ser apressados, porque tudo deve ser entregue antes de agosto, antes que o escritório se feche.

Ruas vazias marcam o Verão na Itália

Agosto chega e parece que, nas cidades italianas, o tempo para. Ruas vazias, lojas fechadas, calor e silêncio.

A primeira impressão que tive quando vivi essa experiência foi a de uma cidade deserta, quase fantasma.

Existem algumas exceções: nas grandes cidades, os grandes supermercados funcionam, mesmo que com horários especiais e, o restante das lojas escolham dias de férias específicos que são comunicados com uma placa na porta que normalmente diz “Fechado para férias, de … até …”.

No entanto, há uma outra exceção: os locais turísticos de mar e montanha estão cheios. Lá há muito trabalho porque, obviamente, todas as pessoas que deixam as cidades se encontram nesses lugares. 

Todavia, os italianos também gostam de viajar para o exterior, às vezes mais do que viajar na Itália porque, nesse período, os preços das acomodações turísticas são muito caros.

Este fenômeno de “abandono das cidades” faz parte da vida dos italianos e se repete todos os anos.

As pessoas se preparam para este momento. Um estrangeiro talvez não saiba e não entenda a primeira vez, mas quando decide ir à loja em 15 de agosto para fazer compras ou comprar um desodorante e vê que as portas estão fechadas em todos os lugares, começa a fazer perguntas.

Dois motivos principais pelos quais o tempo para em agosto

1. As razões práticas dos tempos modernos: o calor!

Com temperaturas acima de 30° C, mesmo se você trabalha no escritório com ar condicionado, apenas sair de casa pode se tornar muito cansativo e até arriscado para crianças e idosos.

Durante meu primeiro verão na Itália, foi estranho ver no telejornal notícias sobre pessoas que morriam por causa do calor e, os anúncios sobre os horários recomendados para sair sem o risco de desidratação. Se isso é um problema agora, imaginem como era há muitos anos para os trabalhadores nas grandes indústrias sem ar-condicionado.

Além disso, as escolas são fechadas a partir da segunda quinzena de junho até meados de setembro, então é o momento em que as famílias têm mais tempo para planejar e fazer viagens.

2. As razões históricas: o famoso Ferragosto.

Na Itália, este dia é sagrado, não se trabalha, não se faz nada, exceto descansar ou fazer algo como lazer. Este é um feriado que é comemorado em 15 de agosto.

Li que seu nome deriva do latim feriae Augusti (descanso de Augusto), em homenagem a Otaviano Augusto, o primeiro imperador romano, do qual o mês de agosto leva seu nome e estabelece esse dia de festa pela primeira vez.

Estamos falando do ano 18 antes de Cristo (a.C.). Naquela época, a principal atividade comercial era a agricultura e era, exatamente, em agosto que as colheitas terminavam, principalmente as do trigo, atividade muito cansativa que continuava durante todo o ano.

Assim, o imperador Otaviano Augusto decidiu que em agosto se devia celebrar as colheitas (gli Augustali – que se refere ou pode se referir ao imperador romano Augusto (63 a.C.-14 d.C.)) e dedicar-se, inteiramente, ao descanso.

O imperador havia definido o dia 1º de agosto como o dia do início do mês de descanso, posteriormente a Igreja Católica mudou o feriado para 15 de agosto, para coincidir com o dia dedicado à Assunção de Maria. 

Posteriormente, na era fascista, a tradição de Ferragosto foi ampliada com os “subsídios”, ou seja, uma série de vantagens para as classes menos abastadas poderem fazer pequenas viagens e aproveitarem as férias.

Alguns curtem o verão na Itália em casa

Finalmente, é preciso dizer que, embora quase todos os italianos desapareçam das cidades em agosto, durante o verão na Itália, nem todos gostam de sair de férias nesse período.

Há quem prefira ficar em casa e desfrutar da tranquilidade da cidade como nunca vista durante o ano: vazia, quase toda para si; e, em seguida, ir para o campo durante a baixa temporada e realmente descansar.

Alguns podem fazer isso e outros não, então você precisa se adaptar. Quem tira férias em agosto deve reservar tudo com muita antecedência para não encontrar preços muito altos.

Você também precisa se preparar mentalmente para encontrar muitas pessoas nesses locais de férias.

Quem decide ficar em casa deve se preparar para mudar a rotina: fazer as compras antes que tudo se feche e marcar as datas dos lugares de interesse que permanecerão abertos. 

Leia também o artigo em italiano: Come Si Vive L’estate In Italia

Faça o exercício desse artigo: Esercizi

Veja também:

Storia di Aline Aquino Gargiulo

“Ho un debito con l’Italia”   Con queste parole inizia la storia di Aline Aquino Gargiulo. Aline è una donna sempre sorridente, molto educata e

Leia mais

Roma

ROMA Para quem ainda não conhece Roma, descobrirá que é impossível caminhar de um ponto a outro sem explorá-la  Texto elaborado a partir da live

Leia mais

Itália da Giulia · 2023 © Todos os direitos reservados