Verão na Itália: À Noite Também Há Sol

Compartilhe este post

Tradução de Ivair Carlos Castelan

Era o primeiro dia em Perugia, verão na Itália, em julho de 2006, e eu achava que estava um pouco louca, ou talvez estava sonhando. Não conseguia explicar porque às 9:30 da noite ainda havia um sol tão intenso, como às 3 da tarde.

Achava que era um fenômeno natural, estranho, mas o meu italiano naquele momento era muito pobre e eu não conseguia entender porque além da janela eu ainda via esta coisa tão amarela. Conheci, desse modo, pela primeira vez uma estação.

No meu país elas não existem porque há apenas dois períodos: um seco e o outro de chuva. Mas o verão na Itália é indescritível para quem ainda não o conhece.

Na Itália, em 2006, fazia muito calor e eu, mesmo sendo de um lugar tropical, nem sabia como me vestir. Eu suava e suava. Eu bebia e bebia. Eu comia muitas melancias, oh que melancias gostosas! Quando andava pelas ruas da Úmbria, via as garotas como eu usando shorts, camisetas, tops, sandálias e chapéus.

Tudo bem até agora. Mas havia um pequeno problema: eu morava em uma residência administrada por freiras (não entendia como elas conseguiam suportar todos aqueles tecidos) e tinha vergonha de passar na frente delas com pouca roupa. No final, encontrei um meio termo, ou seja, shorts mais longos e vestidos com tecidos leves.

Assim aos poucos comecei a lidar melhor com o clima e com o italiano, e entendi que aquele sol da noite era sempre assim durante o verão, porque nessa estação os dias são mais longos que as noites. O dia 21 de junho (solstício de verão) é o dia mais longo do ano, pelo menos na Itália!

Conhecendo outras estações, além do verão na Itália

Nove anos depois, decidi voltar para a Itália, desta vez para morar. Então, eu conheci as outras três estações, nesta ordem: outono, inverno e primavera.

As encantadoras cores do outono

As cores do outono são uma das coisas mais bonitas que eu já vi. É impressionante como a natureza “muda de pele”: as ruas são banhadas pelo dourado das folhas secas das árvores, que antes eram vermelhas e laranjas.

Tudo isso, depende das plantas. Você pode ver tons impensáveis como fúcsia e até roxo! É a estação da abóbora, dos cremes, das sopas, das castanhas, dos muitos sabores que eram novos para mim. Descobri que o meu favorito é o sabor dos caquis.

Se prepare para o inverno como os italianos

Para mim, o inverno na Itália foi a estação mais difícil de me adaptar. As temperaturas são extremamente baixas, o frio penetra nos ossos e você precisa aprender muitas coisas para combatê-lo. Você tem que comprar a roupa certa, aqui se diz “você tem que se vestir pesado”, o que significa ter casacos e calças grossas, completos com cachecóis, luvas, gorros e sapatos especiais.

Nos primeiros dias, meus amigos brincavam comigo porque eu usava o casaco com a qual normalmente eu ia ao cinema, no meu país tropical. Então você tem que aprender que precisa tirar o paletó ou o casaco, o gorro, o cachecol TODA vez que entrar em um local com aquecimento, mesmo que fique apenas 10 minutos, porque senão … de qualquer modo ainda não entendi o que acontece, então eu faço igual.

Apesar disso, a parte mais bonita sem dúvida é: o primeiro encontro com a neve. Toquei a neve pela primeira vez com 28 anos! Fiquei muito feliz, parecia uma criança. A neve tem uma mágica especial. Não consigo explicar a sensação de beber chocolate quente enquanto você olha pela janela e vê como os flocos brancos e brilhantes caem.

Minha primeira primavera

Enfim a primavera. Vi um pouco aquilo que se vê nos filmes: as pessoas ficam mais felizes porque finalmente veem um pouco de luz, e não apenas isso. Você começa a ver como todas as cores do arco-íris se espalham nas plantas que começam a florescer.

É como se de um dia para o outro você passasse de um filme em preto e branco para um filme em cores. Isso é fantástico. E o que dizer da comida, aqui também muitas cores começam a aparecer: pêssegos, aspargos, vagens, morangos, kiwis, alcachofras …

Em suma…

Há quem veja algo de irritante nas estações, aqueles que amam o frio criticam aqueles que amam o calor e vice-versa. Mas, embora o inverno ainda seja um verdadeiro desafio para mim, acho maravilhoso poder ver as mudanças de ares, de cores, de comportamentos!

Sempre há algo que muda, a cada 3 meses há alimentos diferentes que ajudam seu corpo a se adaptar melhor e a descobrir novos sabores; há a caminhada no parque onde você passa por cima das folhas secas e rangentes; há flores e há a magia do Natal, como contam nas histórias que você ouve quando criança.

Há a emoção da espera pelo verão na Itália, que combina bem com os feriados e o mar, e também há sol à noite.

Leia o artigo em italiano: Estate in Itália

Faça o exercício deste artigo: Exercício

Veja também:

Storia di Aline Aquino Gargiulo

“Ho un debito con l’Italia”   Con queste parole inizia la storia di Aline Aquino Gargiulo. Aline è una donna sempre sorridente, molto educata e

Leia mais

Roma

ROMA Para quem ainda não conhece Roma, descobrirá que é impossível caminhar de um ponto a outro sem explorá-la  Texto elaborado a partir da live

Leia mais

Itália da Giulia · 2023 © Todos os direitos reservados